22 de março de 2017

SFV Com Pouco Conteúdo? Será?

E Street Fighter V não cansa de polemizar, depois de míseras vendas com um milhão e meio de unidades vendidas de forma geral, Capcom não arredou o pé do novo formato e as reclamações persistem e muitas delas são a tão falada falta de conteúdo.

Então, vejamos se isso é notavelmente verdade.

Pra começo de conversa, temos que lembrar que SFV e USF4 são jogos de formatos diferentes, USF4 é nada mais que o Super Street Fighter IV com 3 atualizações ao longo de 4 anos, sendo elas Arcade Edition, 2012 version e Ultra Street Fighter IV. Sendo essa a versão final. Lembrando que o Super já era uma versão do primeiro Street Fighter IV, mas que foi vendida separadamente em disco sem a opção de iteração.

Ou seja, o mesmo jogo base, com refinamentos e melhorias, que poderiam ter vindo por DLC mas não, optaram pra uma versão 100% paga. Eita Capcom.


Mas apesar disso, SFV veio de uma forma diferente, você compra um jogo base e libera o restante por temporadas comprando separadamente se quiser, ou conquista suados pontos conhecidos como Fight Money e assim os compra, sendo necessário apenas tempo de jogo.

E esforço. Esforço pra caralho. Não vamos fingir que é moleza. Porque não é. Lembrando que isso não é necessariamente um problema. E por que não é um problema? Porque é uma opção.

Ok, eu entendo e concordo que cada vitória na ranked dá poucos pontos, míseros 50 enquanto precisamos de 100 mil pra cada personagem, sendo assim, 2 mil vitórias. Mas pensa bem, conhecendo a fama de mercenária da Capcom, melhor jogar do que pagar, certo?

Mas por que eu disse isso? Vocês vão entender.

Acontece que praticamente todos os Street Fighter tinham "pouco conteúdo", sempre era um modo de treino, um versus, e um single, que no caso é o Arcade. Esse modo contém finais pra cada personagem e sim, alimentam uma fanbase que assim como eu, gostam dos personagens e etc.

Mas vou ser justo e comparar somente os dois mais recentes antes do SFV, que são Street Fighter III: Online Edition lançado pra PS3 e Xbox 360 e Ultra Street Fighter IV lançado nas duas plataformas já citadas além do PC.


Então vamos pros comparativos, todos os 3 tem online. Das mais variadas formas, sendo as fundamentais: partidas de ranking, partidas casuais e salões de batalhas com amigos, cada um com seu nome mas exatamente com as mesmas funções.

Todos os 3 possuem modos de treinamento, do SF III é basicão mas do IV e V são muito refinados, e do V permite situações tão absurdamente detalhadas que é chamado por aí de "laboratório de treino". Mas como ele foi um mais recente, é natural a evolução de maneiras de praticar.

Os jogos também possuem versus local, que dispensa comentários. E mesmo que demorado, no SFV chegou o versus CPU, que é ridículo não terem incluído no começo, mas beleza.

E nos 3 casos também temos trial, destaque mais amplo pro do SF III Online Edition que tem trials de mecânica leve e avançada e dos personagens, enquanto do IV tinha só dos personagens e do V idem. Mas existe uma coisa que deve ser levada em conta. No SFIV como um todo, muitos, eu diria que pelo menos uns 40% dos trials além de super difíceis de fazer, eram absolutamente... INÚTEIS! Sim, inúteis. Veja isso e me diga se compensa? Gasta 3 barras e nem causa tanto stun, pra nada. Um dano que um reset ou um combo mais simples usando FADC resolveria.

"Que mané combo o que, te dou uma cuzada e ta tudo certo"

Enquanto do SFV são muito simplistas mas diretos ao ponto que interessa, que é usar as mecânicas novas e causar dano. Mas não pensa que não tem coisa inútil porque tem sim, só tem menos. Mas não estamos debatendo qualidade e sim presença de modos, e no caso, todos os 3 tem. Certo, então vamos pro tópico principal.

O tal do Arcade, ainda que o III tenha uma dificuldade bem agradável e isso me referindo a todas, o IV também tinha e de forma reduzida, a CPU em alguns momentos cometia mancadas e exceto por Seth e derivados como Gouken e Akuma, ela era facilmente vencida na dificuldade mais alta.

Mas os finais de merda do IV e alguns do III legais, estavam sim, todos lá. Certo?

Então veio o V, mudando totalmente o formato, justamente pra agradar gregos e troianos, convenhamos, os finais de SF mesmo pra mim que sou fã, nunca foram aqueeeeela coisa e nunca será o motivo principal pelo qual jogamos a franquia, a não ser que estejamos falando do Alpha 3, mas isso é outro assunto. Mas enfim, SF nunca teve forte apelo narrativo e muito menos coerência em MUITAS COISAS e a dificuldade dele nem sempre agradou a todos.

Eu por exemplo que não sou um jogador casual, me agrada as mais altas mas eu não dou conta sempre (dependendo do personagem) por exemplo. E isso porque eu me dedico por único motivo de amar a franquia, mais absolutamente nada. Nem nível pra competir online direito eu tenho xD

Mas enfim, onde eu quero chegar?

"Não, eu não entendo onde você quer chegar porque não tem Arcade no jogo, toma aqui meu hate gratuito"


Street Fighter III e IV, ambos possuem o famigerado e clássico Arcade Mode, onde jogamos de 8 a 10 lutas e vimos os finais. Certo? Ambos tem isso. O que importa nesses modos é o decorrer dele, a duração e os finais. E Street Fighter V tem isso dividido em dois modos, Survival e Story. Não debatendo a qualidade porque eu já disse mil vezes o quanto acho todas as histórias de SF (exceto Alpha 3) bobinhas e isso não me atinge.

Mas você tem um modo duradouro que é o Survival, que varia entre 10, 30, 50 e 100 lutas. Com bastante desafio, ainda que mal feito, mas eu falo disso depois e o modo de história que tem começo, 3 lutas e um fim.

E tem o modo de história com começo, meio e fim, do qual se a gente botasse umas 5 ou 6 lutas dentro de cada um, deixariam exatamente no mesmo formato do Arcade. Mas a ideia do SFV não é ser um serviço? Que facilita acesso e chama novos jogadores? Então você não pode simplesmente punir os que não jogam ou não gostam da maneira tradicional e simplesmente dividiram um modo em dois. E ainda te dá recompensas de Fight Money que ajudam no comprar de DLC's in game.

Então como diabos, um modo dividido em dois, e que tem a mesma função pode ser "menos conteúdo"?

Aí você pode falar:

"Mas Juninho, as cores dos personagens vem travadas e a gente precisa do Survival pra liberar e no Hard e Hell é realmente apelão pra desgraça".

Sim, concordo em gênero, número e grau, mas eu admito que gostei da ideia de liberar as cores por modos de jogo, porém, você pode simplesmente usar o bendito FM e comprar pacotes de cores, coisa que eu mesmo fiz depois. Porque simplesmente leva tempo demais e eu depois de um tempo foquei mais no online, mas isso eu fiz por opção, coisa que o jogo oferece: OPÇÃO!


O jogo não pode é IMPEDIR você de adquirir de outra forma, lembrando que Fight Money dá pelos modos de jogo jogando uma vez, mas esse não é o único meio. Justamente, o Hard e Hell do SFV no Survival é apelão mesmo e tem pontos de dificuldade flutuantes.

Isso é um erro, um defeito, uma falha e pelo amor do meu saco Capcom, corrija isso!

Mas o Normal e Easy são tranquilos demais, ainda que o Bison no Stage 30 seja meio chato, mas são cerca de 10 minutos pra cada conclusão do Survival no Normal. Além disso, trials dão FM, passar de nível com os personagens dá FM (e isso vale pra todos os modos), desafios semanais são sempre postados e por aí vai. Então me diz, com clareza, qual jogo te estimula mais a jogar?

Vamos imaginar que cada jogada no Arcade do 3 ou 4 dura mais ou menos 15 minutos. O Story de cada um no SFV dura no máximo 5 minutos e o Survival Easy uns 5 e o Normal uns 10, me diz se não é literalmente a mesma coisa.

"Ah, mas o Hard e Hell são apelões"

Sim, a dificuldade 8 do SF III também. A do Alpha 3 também.

E vamos lembrar novamente, Fight Money te permite comprar firulas (cores, roupas, títulos, cores de perfil) ou personagens DLC, os mesmos personagens que antes era somente comercializado com dinheiro real. Se você tem o Super SFIV e quer o conteúdo do Ultra, tem que PAGAR, SFV se tornou um jogo que recebe conteúdo constantemente com o passar dos anos, e você só paga pelo que quiser, o jogo base é o mesmo e ainda custa bem barato pro tanto de coisa que ele vai receber futuramente. E pelo que já recebeu também.


Então vamos raciocinar, os 3 jogos tem Treino, Versus, Trial de suas respectivas maneiras e o Arcade tem no 3 e 4 e foi subdividido em dois modos no SFV, e de quebra, SFV tem o modo de história cinematográfico, desafios semanais, sistema de assistir lutas muitíssimo melhorado com direito a uma rede interna (Capcom Fighting Network), cross-play de duas plataformas, além de receber conteúdo que só é pago se você quiser, gostou de X personagem, compra. Não gostou, foda-se, você joga com quem tem da mesma maneira, você se torna livre pra decidir o que vai inserir no seu jogo ou não. Quem dera que Guilty Gear, BlazBlue, Marvel vs Capcom ou demais franquias fossem assim.

Sou capaz de dizer, que esse modelo de serviço só tem como desvantagem, o fato do jogo só estar "realmente completo" (e eu digo completo no sentido de não receber conteúdo, não dessa forma pejorativa que usam pro SFV) quando for o seu fim, do contrário, ele só colabora pra você jogar mais e continuar jogando pra ver as novidades que virão. 


O SFV se a gente for pensar, ainda que de outra maneira e por ter mais estímulos pra te manter jogando, é o jogo que mais possui conteúdo da franquia numerada, perdendo somente pros títulos "por fora" como os Street Fighters: Alpha 3 e EX2, que possuem mais modos de jogo, e todos bem divertidos por sinal.

Então, como um jogo com mais coisas pra fazer, pode ter menos conteúdo que o anterior, como muitos dizem por aí. Me expliquem por favor, porque não faz sentido algum. Não tem um pingo de lógica envolvida nessa porra. Ou vão me falar que preferem de fato o modelo antigo onde a Capcom a cada versão simplesmente sapeca 20 dólares de conteúdo (ou 60 do disco)?

Pensa bem, se a Capcom botar o Survival como somente um modo de 50 lutas e modificar o Story Mode enfiando 10 lutas no lugar de 2 ou 3 com os mesmos começos, meios e fins, não daria exatamente no mesmo? Aí vamos imaginar que esse novo modo se chame Arcade Mode e bingo, você tem dois modos convertidos em um, fazendo exatamente o mesmo que os dois antes faziam.

É uma questão de pura lógica, os problemas REAIS do jogo foram resolvidos com poucos dias de lançamento e ficar indo na onda de gente que simplesmente não jogou mas "viu alguém falando aí" ou notinhas de Metacritic falando que o jogo ta incompleto só vai te fazer perder um dos melhores jogos de luta de todos os tempos.

Falaram do online que não funciona, mas 12 horas depois tava corrigido, não vi nenhuma análise "especializada" falando disso, falaram do lobby pra 2 jogadores, que resolveu com a chegada do Alex em Março, menos de 30 dias depois do jogo lançar, justamente pra testar servidores, e ninguém atualizou as críticas.

Alguém avisa pro moleque que o babador dele ficou em casa

Aconteceu que: o formato mudou, SFV chegou com mais ou menos a mesma quantidade de conteúdos de USF4 e hoje em dia já tem mais conteúdo, mais coisas pra fazer, e simplesmente o povo detona o jogo, sendo que se ele se mantivesse da mesma forma e botasse a dificuldade do Survival + 10 lutas no Story Mode, ninguém reclamaria, seria exatamente a mesma merda de jogo com um modo de nome tradicional.

Acho que no fundo, dessa vez a Capcom aprendeu e fez um jogo do qual você pode comprar o que quiser por fora, ou simplesmente jogar e liberar por si só, afinal, se você joga muito, você é recompensado. Se não joga tanto, pode juntar com desafios e ir jogando aos poucos até liberar. Ou simplesmente comprar um passe de temporada, que é puramente opcional. Custando os mesmos vinte dólares de antes, mas vindo com mais coisas. Só pra constar, Arcade Edition vinha 4 personagens e Ultra atualizável vinha com 5 a mais, e custava os mesmos vinte dólares. SFV te cobra o mesmo valor por 6 personagens a cada temporada.

Nada nada, já falei 3 formas de liberar tudo que o jogo oferece. Mas muita gente parece não entender. a ponto de se ela lançar um Super SFV com menos conteúdo que o primeiro, quebrando assim a ideia de "jogar até liberar" e mantendo exatamente tudo como antes, eu acho que no fundo o povo reclamaria menos.

Capcom: Eu vou esmagar seu bolsoooooo

E nem preciso citar a parte óbvia do cenário competitivo ser mais lucrativo que a cena casual. Afinal são vários patrocinadores, de vários lugares, jogadores pagos, transmissões ao vivo e etc, além das premiações bem altas. Coisa que no lançamento do jogo, de fato havia mais foto no público hardcore/competitivo do que no casual mas hoje isso já foi devidamente corrigido. Hoje todos tem o devido e merecido espaço no jogo com direito a mais coisas vindo por aí. E a galera depois de 1 ano de jogo, insiste em destruir o novo formato, que é mais barato pela simples ausência de UM MODO DE JOGO, que está inserido de outra maneira desde seu lançamento.

E pra "justificar" o foco na cena competitiva hardcore, de pouco mais de 30 eventos do USF4 na Capcom Pro Tour de 2015 pra quase 70 em 2016; de 2227 jogadores profissionais no USF4 na EVO de 2015, tivemos 5065 no SFV em 2016; premiações de meio milhão na Capcom Pro Tour, patrocinadores investimento cada vez mais em jogadores e exigindo mais transmissão, gerando assim melhores e maiores transmissões via Twich e até mesmo transmitiram as finais da EVO na ESPN, com direito a passar no Brasil ao vivo com narração tupiniquim.


Isso foi fruto do quanto SFIV de forma geral rendeu na cena online/competitiva/hardcore, e querendo ou não, ela é mais importante hoje em dia que a casual, tal fato é verdade quando deparamos com o melhor jogo de 2016 pela Game Awards ter sido Overwatch. E olha que esse jogo não tem absolutamente nada offline. Tudo somente online, mas gerou uma comunidade ativa o suficiente, que carregou o jogo na boca do povo, prendeu o interesse e fez por merecer tal título. SFV pegou o jogo de luta do ano, justamente pelos mesmos exatos motivos.

Então desconsiderar também a mudança de uma época, de tendências e e obtenção de lucros, também é uma bobagem sem tamanho. Vamos ver calmamente uma coisa simples, Street Fighter IV vendeu como franquia, incluindo todas as suas versões, uma faixa de 8 milhões, de acordo com o site da Capcom. E isso incluindo as versões de todos os consoles, e mesmo depois de tantas reclamações, e vendendo somente 1 milhão e meio, vocês acreditam mesmo que o setor casual rende mais que o competitivo? E isso porque eu sou jogador mediano, e não me encaixo no competitivo.

Querem motivos reais pro jogo ter lançado mal e ter vendido mal? Pra ter lançado mal tivemos um lobby de 2 jogadores (ainda que avisado) e isso pra muita gente atrapalha no online, um modo cinemático atrasado (ainda que também avisado e nem todos gostam de esperar), lançaram o jogo exclusivo de um console (ainda que cross play seja uma delícia), sendo que o 360 tinha mais gente jogando ativamente o USF4 que o PS3, então existem SIM, motivos pro jogo ter tido essa recepção, mas não é a porra do modo Arcade.

"Argumentos lógicos batendo na minha cara, não quero, quero Arcadeeeeeee!!!"

Mas enfim, em meio a tanto argumento, eu já to pronto pro "se não tem Arcade, não importa o resto", porque é o que provavelmente vão dizer ao acharem esse post desse nano blog, ainda que a somatória de modos de jogo do V seja maior, ainda que ele tenha mais coisas pra fazer, que a Capcom tenha jogado limpo conosco pela primeira vez em anos e etc.

Honestamente, vocês merecem a Capcom do jeito que ela é. Uma empresa mercenária do cacete que abusa dos fãs como eu, e justo quando ela tenta se redimir fazendo um modelo mais prático e mais barato, um modo de jogo ausente "matou" ele. Mostrando como no fundo, a política anterior de roubar de nós uma grana alta com DLC's é mais lucrativa, porque a galera vai lá e paga. As vezes a galera sente saudade das versões de Street Fighter II com preço cheio ou de como Street Fighter IV e Marvel vs Capcom 3 foram com suas atualizações.

Acho que a melhor solução é essa, boicotar uma primeira e provável última tentativa de uma empresa mercenária pilantra do cacete feito a Capcom focar nos fãs e jogadores, lembra bem hein galera, Marvel vs Capcom Infinite ta logo aí chegando, final do ano. Outros jogos dela de luta podem vir como antigamente, lançando versões "completas" e super em conta. Então continuem exatamente com essa mentalidade.


Joinha do Dan pra todos vocês.

12 comentários:

Gleison disse...

Ou você pode ser como eu, que não entende bulufas nenhuma de qualquer coisa que seja profissional em jogos de luta, não consegue zerar um Street Fighter no medium nem que sua vida dependa disso (Não, não tenho vergonha de dizer. Zero Dark Soul's, Bloodborne, Castlevania do Nintendinho ou Ghouls and Goblins quando você quiser, mas Street não), mas gosta de jogos de luta.
Porque? Por que eu, como casual, adoro o design dos personagens, suas histórias, por mais toscas que sejam, e tudo o que cerca a simples sensação de dar um golpe legal e ele acertar o adversário.
Adoro dar aquele combo visualmente legal do Kyo, sem nem se importar se ele foi bem dado, foi útil ou tirou o tanto de vida que precisava. Kyo é carismático, seus golpes são legais e ele é um ótimo personagem.
E ai testei Street Fighter V, e o que eu tive?
Akuma com juba, feio pra diabo. Personagens clássicos mudados, com estilos de design duvidosos. Personagens clássicos que simplesmente estão de fora. E o fato de que eu tenho uma opção que é convidativa para você, que vai realmente jogar até seu dedo fazer calo, pra liberar personagens, enquanto eu não vou porque, como eu disse, se não zero nem no medium, imagine jogar online.
E sou só eu com esse tipo de mentalidade no mundo? Não. Posso afirmar que é MUITA gente. Só ver comentários por ai.
Ou seja, o problema não é só a falta de arcade. O problema não é só "Se a Capcom jogou limpo" ou até mesmo se sai mais barato no fim ou não.
O problema é que nós, relés casuais mortais, gostávamos de pegar o controle em uma meia hora no fim de semana, jogar com aquele personagem visualmente legal e que nos acompanhou por décadas, desligar e jogar outra coisa/cuidar dos nossos afazeres.
E esse jogo não é para nós.
Só em comparação, prefiro mil vezes The King Of Fighter XV.
"Mimimi gráficos, mimimi texturas."
Grande coisa. Tem TROCENTOS personagens clássicos, seus visuais, mesmo novos, são fodamente FODAS. Tem mais de 50 personagens para pegar, jogar meia hora sozinho ou com os amigos, fazer aqueles combos legais e limpar a casa e lavar a louça depois, mais feliz por relembrar sua infância.
Mas bem, a sua opinião está ai e a minha é essa!
Só queria te mostrar um novo ponto de vista sobre esse tal "hate" em sima do SFV. As vezes não é só perseguição, burrice e "Joinha do Dan" na vida!
Até mais!

Gleison disse...

Nossa, o corretor fez "em sima do SFV", que coisa HORRÍVEL. mil perdões! EM CIMA do SFV, for god sake. Agora sim, até mais!

Juninho! disse...

A minha ideia não é ofender, eu entendo o lado casual, e não estou fora dele como eu disse, eu sou um mero jogador que dedica ao SF mas que no resto joga igualzinho ao que tu disse do KOF XIV.

Eu mesmo, por exemplo, adoro Dead Or Alive, antes de comprar eles fizeram na Steam o lance de transformar ele num jogo gratuito que tu compra os personagens separadamente, vou esperar uma promoção, e pegar. Simples.

O lance do SFV é o mesmo, se o jogo não se adequa ao que procura, espere uma promoção e compre com as temporadas, ou jogue até liberar mesmo que com amigos, eu não entendo é justamente o ódio do jogo que te dá opções sem te empurrar pilhas de DLC, que de quebra nem são tão caras. Proporcionalmente falando vem mais conteúdo (significativo, ou seja, personagens) do que os Arcade Edition da vida, que o SF4 tinha.

Então, de certa forma é hate sim, MKX lançou um jogo que tem muita coisa mas veio com DLC's caríssimas e ninguém reclamou, KOF XIV teve gráficos ultrapassados e muita gente defendeu (o que eu entendo e concordo, não achei feio) ainda que o jogo tivesse obviamente bem melhor que muito jogo ai em outros aspectos.

Mas ninguém reclama do online morto, ninguém reclama de outros jogos de luta com problemas maiores e sendo muito mais caros, porque simplesmente o foco é ATACAR a Capcom por conta de seu histórico podre, e quando ela joga limpo, eles a tratam como se tivesse jogado sujo. Eu sou fã da Capcom, amo os jogos dela mas não sou idiota, sei que SFXT foi putaria, sei que Resident Evil 5 no PC foi maltratado por falta de DLC's por mais de 5 anos, tem uma pilha de coisa errada que ela fez e ainda faz.

Então quando dizem que falta conteúdo em SFV, é uma falácia sim, pode ser que não seja o tipo de conteúdo que você procura por exemplo, mas FALTAR é algo que não falta. Digamos que você adore jogos de tiro, Doom está lá dentro do que tu gosta, mas você tem coragem de falar que Overwatch é incompleto? Não. Dentro do que ele propõe ele é super completo, ele não é completo pra você, ele não entra no que você procura/gosta/quer. É diferente. SFV desde o começo avisaram que seria serviço, que teria cronograma de lançamento de personagens e eu adorei a ideia, muitos odiaram, mas o ideal é se informar pra saber se o jogo cabe no que voce jogador quer.

Juninho! disse...

Então, importa sim se a Capcom jogou limpo, importa sim o jogo ser bem feito, balanceado, não punir os jogadores mais ativos com trilhões de DLC e demais aspectos que muita gente casual infelizmente não percebe.

Gleison disse...

É, de fato. Eu compreendo seu lado, como eu disse eu quis mais mostrar um lado diferente que não foi apresentado no texto, como um complemento por assim dizer.
Mas concordo que SFV é MUITO melhor que a maioria que apareceu por ai. Não sou hipócrita, não é porque não é feito para mim que é um jogo ruim! O mundo não gira ao meu redor. É um ótimo jogo de luta, e para quem adora competitivo, é um que não se via a décadas.
O que você disse de MKX é bem correto. Pequei ele no Playstation 4 completo com DLC's, e... Meh. Não me desceu, e senti que paguei caro demais por isso!
Overwatch é um jogo incrível! Tenho ele e não me canso, mesmo com quase 200 hrs de jogo, mas DooM eu também adorei. Ambos são ótimos no que se propõem a fazer.
Mas em uma coisa ambos concordamos: A fama da Capcom não é boa. E isso é culpa dela e unicamente dela. O povo demora a esquecer esse tipo de coisa, ou apenas repete aquilo que ouviu sem saber se é verdade ou não.
Sabe como é o povo né? Então!
Se ela vai se recuperar disso e fazer do modelo SFV algo comum, eu duvido muito. Infelizmente a aceitação foi dividida, seja por hate, seja por algo "justificável", embora duvidoso.
Mas enfim, curti muito bater esse papo com você! É meu primeiro comentário aqui no blog! Você me fez até repensar se não pego o SFV em uma promoção mais pra frente, quando mais coisas estiverem disponíveis. Afinal, posso passar pelo design que não gostei se o gameplay valer a pena. Não seria a primeira vez!
Valeu pelo tempo que dispensou comigo, e espero que possamos repetir a dose qualquer dia!

Juninho! disse...

Mas eu abordei o lado do jogador mediano/hardcore justamente porque ninguém considera isso na hora de falar do jogo, e querendo ou não somos nós que movimentamos a cena ativa do jogo, comprando DLC, jogando ativamente, compartilhando e vendo vídeos, movimentando a cena local e etc, essas coisas pra um jogo de luta tem um peso maior. Veja bem, SF4 nem foi projetado pra ser um jogo que estaria entre os mais assistidos e pagos do mundo, foi meio que "sorte" da Capcom entre uma atualização e outra cativar jogadores o suficiente pra isso.

No caso do V, ela ja apostou na abordagem mais direta pra cena competitiva inflamar e ela deu muito certo, o problema foi como a cena casual entendeu/reagiu ao jogo.

MKX é um ótimo jogo, eu adorei e joguei mais de 50 horas na Steam, mas a competitividade é baixa, os preços são altos, e tem um desbalanço fora do comum, basta ver o Alien batendo e ter reações tipo:

"Caralho, isso é possível DE VERDADE?"

Sobre a fama da Capcom, sim, a culpa é dela, o problema é quando isso afeta jogos com boas ideia e quando deixa de ser justo, quando ela toma no cu por má fama de coisas que AINDA não fez, porque espaço pra fazer ela sempre tem, ela até DEU DLC's de graça no RE7, detonaram na crítica do RE6 por exemplo que é um ótimo jogo de ação e super completo.

E olha, tem boatos dizendo que a atualização de Abril virá com modo Arcade e etc, além das mudanças de cenários e balanceamento, talvez ele seja de fato agora um jogo "completo" na visão casual. O que é bom, afinal de contas vai movimentar uma parte do mercado que o jogo em teoria deveria atingir (mesmo que não seja o foco dele).


Sobre o papo, podemos bater a qualquer momento, basta curtir a página no facebook e comentar lá ou me procurar que te atendo normalmente e te adiciono pra gente conversar. E bom, SFV compensa demais em muitos sentidos, jogue de novo ou o compre em promoção, vai valer muito a pena e definitivamente tirar o gosto amargo que MKX obviamente deixou em você.

Juninho! disse...

Uma coisa curiosa, é que SFV facilitou muito nos comandos, execução de forma geral e os combos são MUITO mais fáceis de fazer. Ou seja é fácil causar ou receber um dano monstro por um simples vacilo, e isso naturalmente te obriga a se posicionar melhor, de forma mais segura. Ou seja, vai ser um aprendizado indireto pra como aumentar sua noção de footsie.

Eu não sou um bom jogador mas posso te dar alguns exemplos meus como:

https://www.youtube.com/watch?v=gZYH2O3cPAA

https://www.youtube.com/watch?v=tTvrGdVY-N0

Veja bem, me posicionar bem me fez ter resultados melhores do que combos, mas eu sabendo aplicar os dois me ajudou demais. Isso vem com o tempo, você naturalmente vai jogando, aprendendo os trials e cria combos usando o V-Trigger e V-Skill de forma que otimiza melhor seus resultados. E nisso vai aprendendo outras técnicas.

Ou seja, ainda é algo que pode acrescentar na sua forma de jogar, talvez mudando sua visão de jogador casual pra algo pouco mais competitiva. Ainda mais com o online do SFV sendo excelente. E se tu já curte um Overwatch é sinal que online competitivo é algo que você tem tendência a gostar. Mas como me disse, os jogos de luta tu não se dá bem, mas SFV facilitando acesso talvez a sua opinião mude muito ^^

Gleison disse...

Joguei Resident Evil 7 e terminei ele recentemente. É realmente um jogo incrível, e fiquei muito feliz por ter mordido a linguá com ele. Veja... Joguei Resident Evil minha vida toda, amo os jogos e eles fizeram parte de meu crescimento, tanto que zerei tudo da série (Sim, até aquele do Game Boy...)
Então eu fiquei com o pé atrás depois da sequência 5/6, que apesar de ótimos, não tinham muito do que eu aprendi a gostar na sério. E o 7 veio para que eu recuperasse a fé na Capcom.
Quando ao SFV, joguei o 4 e gostei realmente, mas de uma forma diferente, como eu expliquei anteriormente. MKX não é um jogo péssimo, mas seu desbalanço, seu excesso de DLC's e os golpes mudados (O comando pra dar golpes é diferente do MK9, não sei bem como chamar isso) acabaram me desmotivando demais.
Vou procurar sua page sim, pode deixar!
Sobre os comandos, realmente percebi isso. Quando joguei, dei especiais quando nem queria que eles saíssem! Isso com certeza é reflexo da facilidade de suas execuções.
Explicando: Eu tento me manter calmo e centrado nos jogos de luta, mas não consigo... Então ao invés de dar uma meia lua pra frente e soco, de forma calma e objetiva, eu vou girando o analógico e socando até sair o golpe. Sim, eu sei que é MUITO errado, mas... Sei lá, é desde infância isso! É mais forte que eu! kkkkkkkkk
Mas talvez com mais tempo de gameplay o próprio jogo me ajude a resolver esse problema, afinal, eu não avanço nele se isso não puder ser feito.
Overwatch foi um ponto totalmente fora da curva pra mim! Nunca curti nenhum jogo online, ele foi o primeiro. Bem, pessoas mudam, e eu mudei, aparentemente...
Curiosamente KoF XIV eu consigo jogar razoavelmente bem, zerei até no hard. Achei estranho, mas reconfortante.
Bem, já to enchendo de novo isso aqui de textos! Depois as pessoas reclamam que escrevo livros no comentário e eu acho ruim!
Valeu de novo pelas dicas, e vou passar a enxergar SFV com outros olhos agora!
Procurarei a page depois para acompanhar e comentar mais vezes!
(Em tempo: Belos vídeos! O Nash parece um cara bem lento e você conseguiu se mover de forma tão fluida com ele... Eu geralmente só apanho quando pego personagens mais lentos, creio que é porque eles realmente exigem um posicionamento mais pensado... Bem, isso é o que pareceu pra eu que sou leigo, né? XP)

Gleison disse...

Só mais uma coisa: Perdão pelos erros de português. To no trabalho, então tenho que digitar rápido.
E uma coisa: Skullgirls é ótimo. Sei lá, só reforçando pra quem for ler esses comentários nossos! Compre pessoas, vale muito a pena!

Juninho! disse...

Eu particularmente não ligo tanto pro 7, gosto mais da ideia de ação que a franquia tomou porque como jogos de horror eles não funcionavam muito bem e já naquela época demonstrava isso. Jogos melhores como Dino Crises e Silent Hill e as mas vendas do Code Veronica já davam esses sinais.

Enfim, Sobre MK, eles mudam mesmo, de jogo pra jogo, então acaba sendo algo que ja acontecia antes e continuou rolando, gostei do que vi e sinceramente não me incomodou muito isso.

Agora sobre eu jogando, o Nash não é lento, ele anda devagar mas tem bons dashs, e é isso que ajuda muito ele, ai aprender a se posicionar e punir fazem a diferença xD

Anônimo disse...

Porque me bloqueou no face?

Juninho! disse...

Não faço bloqueios.