29 de julho de 2011

Samurai Shodown


E ae galera, quanto tempo ?

É eu quis deixar a postagem do Street Fighter por um tempo pouco maior que o comum, afinal de contas deu um trabalho do caralho fazer ela, levando em conta que originalmente seriam apenas 10 personagens, e eu perdi a postagem... e ae resolvi fazer com 20, mas isso não vem ao caso.

Mas de fato, como sempre estou jogando muitos jogos de luta, e um dos que eu resolvi baixar a versão do Arcade foi justamente Samurai Shodown.

E de fato, muito melhor que a versão que eu joguei em minha infância no Super Nintendo, muito MESMO.

Bom, os gráficos é o motivo mais notável. Não que gráficos sejam importantes, mas a beleza dos de Arcade devem ser levados em conta, principalmente pela época que foi criado.

E a jogabilidade é semelhante, a diferença está mais nos controles, afinal na manete de Super Nintendo era meio complicado e a jogabilidade da SNK não é tão macia quanto a da Capcom.

Esse fator ainda divide águas, por que muitos acham ruim por isso, e eu sou um dos que acha o jogo divertido exatamente pelo desafio que já começa nos comandos, afinal suas execuções precisam de mais precisão nos botões e direcionais.


Jogar ele no emulador, foi divertido pra caramba, afinal no arcade, os comandos são mais sensíveis e isso ajuda muito em jogos da SNK. Mas não espere um comando super macio, afinal de contas, esse é o primeiro da série.

Não que em manetes seja impossível, afinal eu jogo Samurai Shodown e The King Of Fighters no PS2 sem o menor problema.

E sem esquecer de um dos detalhes mais legais do jogo, que é o fato de que se pode perder a espada e mesmo assim o personagem continua batendo, com golpes diferentes, é claro. E também com as disputas de espada, que é funciona quando os dois personagens apertam o mesmo botão de intensidade forte com a espada ao mesmo tempo, nesse instante trava-se uma batalha pra quem aperta mais vezes o mesmo botão e o vencedor da um golpe que isola a arma do inimigo.


Genial.


Mas continuando a falar a respeito de jogabilidade, a SNK sequer se preocupou em facilitar os comandos ou muda-los em relação a TKOF, é tudo basicamente da mesma família, porém pouco mais lento, afinal o jogo tem movimentos que são necessários apertar dois botões, ou comandos enormes, e isso ao acertar o inimigo dá um slow down (proposital) que causa a sensação de impacto muito profundo, com direito a sangue em alguns casos.


Ponto pra SNK, afinal isso é uma boa artimanha pra segurar os fãs jogando por tanto tempo.

A história do jogo não é nada profunda, afinal de contas, duvido muito que a produtora imaginou que o jogo fosse dar certo a ponto de criar história pra ele, mas enfim, trata-se basicamente de pragas arruinando o mundo, caos repentino, fenômenos estranhos e guerra constante; motivos que levou o pânico nas pessoas e desespero logo em seguida.

Em meio a tudo isso, o "homem" Amakusa Shiro Tokisada, morto pelo xogunato, e tomado pela ira recussita Ambrosia, um demônio pouco citado usando o corpo de Shinzo Hattori (filho de Hanzo), e com isso tudo, Amakusa tenta destruir o mundo e com isso vários guerreiros pelos mais diversos motivos tentam impedi-lo, sendo que a maioria só procura oponentes fortes o bastante pra testar as próprias habilidades.

É... eu disse.


Mas além da história relativamente vaga, temos trilha sonora impecável, com elementos que dão aquela sensação de realmente estar no Japão Feudal. Algo notável nessa franquia, porém como esse é o primeiro jogo da série, não era um divisor de águas mas já era espetacular.

Diga-se de passagem, que The King Of Fighters era a franquia que a SNK apostava tudo, e Samurai Shodown além de ser uma alternativa e não aceita por todos, claro. Era também seu maior coringa, afinal as mudanças da plataforma eram feitas antes nele antes e caso desse certo, seria incrementado na série onde a galera gosta de se espancar na rua.

E de fato, o jogo é sensacional, merece com certeza pouco da sua atenção caso você não o conheça. E acredite, se você jogou apenas a versão de Super Nintendo ou Mega Drive, baixe a versão de Arcade e jogue.

A diferença vem em coisa de poucos segundos caso você se lembre de bem do jogo. O único possível problema é a dificuldade absurda do Arcade, mas cá pra nós...

...SNK fazer jogos difíceis com chefes super apelões nunca foi novidade, não é ?


Enjoy!

5 comentários:

Scariel disse...

Bem legal cara, ficou ótimo!
Samurai Shodown bem que merecia um jogo novo em HD.
Acho dificíl né, a SNK já não é mais como nos anos 90.

juninho-ad disse...

De fato, puta que pariu, é triste ver ela se ferrando, principalmente depois que se fudeu na venda do jogo que ela torrou alguns milhões com Sprites (The King Of Fighters XII).

Acho que só fazer um remake com todos os personagens de forma que funcione perfeitamente já resolveria, de fato, algo totalmente diferente do lixo do Samurai Shodown VI

ProtoMorphos disse...

Perdi muito dinheiro com este jogo no Fliperama. Velhos tempos.

Ótimo blog. Old School Rules!!

[]'s

mp3game.blogspot.com

juninho-ad disse...

Obrigado, eu gostaria demais de ter jogado ele nos fliperamas, mas SNK só tive o previlégio de jogar KOF 97 e 98 aqui em minha cidade, muito minúscula por sinal...

Logan disse...

Nunca fui muito fã de Samurai Shodown, talvez pelo fato de ter jogado muito KOF na época, mas como vcs disseram anos 90 foi a época de ouro da SNK...
Abraço!