25 de abril de 2012

Megaman X5


E dando sequência a franquia, aqui estou novamente, e postando sobre o quinto jogo da série, que ganhou um novo banho de refinamentos e etc.

Mas calma Juninho, vamos por partes. Ok ?

Primeiro de tudo, vamos ao roteiro, que por sinal é bem legal.

Tudo começou tempos após os eventos de Megaman X4. Uma nova equipe foi juntada com intuito de deter os Mavericks e de fato agora temos algo que era pra ser a antiga Repliforce, porém de forma menos militar, algo muito mais organizado e com setores de destribuição de cargos e com isso temos novos personagens como Alia, Signas, Douglas e Lifesaver.


Alia é a comunicadora dos jogadores, X e Zero. Signas é o comandando que monta as estratégias e direciona os lugares nos quais você deve ir, no caso as fases, Lifesaver é como se fosse o que te recupera de uma missão pra outra, e com o roteiro explicado vai fazer sentido, e Douglas é o que monta os upgrades da sua armadura.

Agora direcionando ao roteiro base do jogo.

Simples, depois de todos esses eventos e do novo grupo formado, Sigma depois de breves férias, volta com tudo pra destroçar a galera.

Nunca se sabe quem reconstrói Sigma, mas já foi dito que ele é um vírus, basta ele infectar algum robô pra construir um novo pra ele e tudo resolvido. Megaman X2 sendo útil pra algo, tá vendo ?

Enfim, como já falei aqui no blog e se o leitor jogou X4, deve saber que Sigma foi infectado por Zero tempos atrás num combate alucinante em anime. Entretanto, Sigma descobriu que Zero fora feito originalmente pra ser um matador, o reploid assassino perfeito, e pretendo despertar o poder total de Zero, de forma que ele possa ter seu poder total e ainda por cima destrua X no processo.


Na fase inicial, como chefe inicial já vem Sigma Head, uma forma de Sigma, que basicamente atraiu os personagens pra lá, e quando destruído espalha o Sigma Virus pelo planeta inteiro infectando reploids e humanos.

Mas como um vírus de computador infecta humanos, não me pergunte. Ok ?

Enfim, e com isso o jogo é desenrolado, de forma que tudo não passa do Zero Vírus, e o jogo desenrola até o final.

Vale lembrar, que o jogo era pra ser cronologicamente o fechamento da série "Megaman X" .

Tanto que são 3 finais, porém, como sempre, dois do X e um de Zero. E os dois do X não fazem a MENOR DIFERENÇA pro roteiro base, DE NOVO. Né Dona Capcom ?

Signas, novo líder dos Maverick Hunters.

Mas o final do Zero sim, fecha a série, encerraria tudo de forma que encaixaria perfeitamente com o ínicio de Megaman Zero, série feita exclusivamente pro Game Boy Advance (e que pretendo um dia falar a respeito, um dia...).

Agora com o roteiro já mastigado, os detalhes vocês terão de jogar pra conhecer, pois são três arcos de história, dois deles onde X e Zero enfrentam Sigma, um com X e outro com Zero e um terceiro que é basicamente onde Zero fica de fato possuído pelo Zero Vírus e terá de ir com X até o final gerando um novo final. Muito ruim por sinal.



É que em determinado ponto do jogo Zero pode ficar infectado ou não, e o que mais incomoda é o fato de ser aleatório. Mas fique tranquilo, o jogo sempre salva antes das cenas de história, se ao acaso der errado, basta resetar o jogo e dar load de novo. Muito provável que mude, mas se der errado basta insistir.


Agora vamos ao gameplay. Que novamente foi refinado.

Basicamente, temos tudo que tínhamos nos jogos anteriores, entretanto muita coisa foi adicionada.

Primeiro de tudo, pelos novos sprites, que de tão bons foram só melhor animados no Megaman X6, mas esse do X5 é realmente bonito, e agora o jogo tem mais cores, muito mais.

O visual ambiente dos cenários chega a impressionar em detalhes, e as músicas dos cenários então, nem se fala.


Mas sinceramente, Megaman X5 tem uma das melhores OST's que já ouvi, realmente MUITO FODA. Não recordo de nenhuma música ruim no jogo, todas são cativantes e condizentes com os cenários em questão.

E sem contar na abertura, que em japonês era uma música pululante e chata e na versão americana tem uma música dramática em remix com o tema do Zero. Simplesmente impecável, e quem diria que americanos conseguiriam salvar alguma coisa.

E as de cenários são tão incríveis que eu quando joguei a primeira vez memorizei algumas de forma que até hoje lembro delas com detalhes, depois de baixar as OST's eu simplesmente tenho acesso a elas mas já me lembrava de quase todas mentalmente.


Sem contar o trance da Zero Final Stage 2, que é muito foda.

E se tratando de OST de Megaman é sinal de capricho máximo, as fases iniciais de X e Zero tem músicas diferentes assim como no jogo anterior. E a sonoplastia do jogo, dos chefes e dos mavericks espalhados na fase tá mais fluída e áudio mais limpo também.

E o esquema de chefes é o mesmo de sempre, podendo escolher e como eu disse, é como se Signas determinasse a melhor fase pra você ir.

Mas além de tudo novos detalhes foram adicionaos.

Bom, antes de tudo, Dynamo foi pago por Sigma pra direcionar a colônia espacial Eurásia pra Terra, e com isso tem que ser impedido, e o jogo te dá 16 horas pra fazer isso, cada fase passada é 1 hora perdida (até mesmo o próprio Dynamo vai te infernizar com isso algumas vezes), e se sair dela sem derrotar o chefe a contagem continua. E como tudo passa muito corrido é como se você voltasse com seu reploid escolhido estourado e o Lifesaver te desse os primeiros socorros.

Dynamo, competência e covardia.

Vale ressaltar que em Megaman X5, os chefes não são vilões.

Isso ae Capcom, maniqueísmo é o caralho.

Na verdade, os chefes tem as peças que ajudaram a montar o foguete e a arma espacial Enigma, porém nem todos estão dispostos a entregar sem luta e outros nem sequer se importam, e simplesmente acreditam que X e Zero estão infectados ou alguns sabem de suas infecções e preferem morrer em combate. Os diálogos com os chefes agora são longos e eles possuem personalidade.

Coisa que no X4 era "eu vou te matar" e "prepare-se para morrer"  aqui foram completamente eliminados, aqui chefes tem honra, respeito, medo e até mesmo insanidade. Todos são diferentes até nesse aspecto.

E como eu já disse acima, o desempenho das armas coletadas é aleatório e isso é realmente uma merda. Deveriam haver um sistema que determinasse mesmo em roteiro ao invés de um simples random.


E além de tudo, as falas são diferentes pra X e Zero, com X os robôs ou o veem como um bobo manipulado ou então o tratam em tom de igualdade, com Zero as coisas são bem diferentes, todos temem a Zero. E isso é muito bom senso, pena que o bom senso deles acaba ao enfrenta-lo.

E outro fator que deixa o jogo bem legal, e acho que é o mais legal na verdade. É a possibilidade de dar upgrades nos personagens. E funciona de forma meio estranha. Mas funciona.

Basicamente ao vencer o chefe, e pegar parte da nave ou da arma, se tem a opção de pegar "weapon + life" ou "weapon + energy", a primeira opção aumenta a barra de energia exatamente como um coração e a segunda aumenta a barra de energia das armas em geral.

Lifesaver e Douglas.

Porém, a escolha de cada uma gera itens de upgrade, como por exemplo contra The Skiver, se escolher a primeira, terá Jumper que permite pulos com dobro da altura e se escolher a segunda terá Speedster que faz o personagem andar com o dobro da velocidade.

Mas são somente 16 upgrades de forma que existem os que podem ser usados por X e Zero e outros exclusivos como o tiro automático carregado ou fortificado pra X e os upgrades da espada de Zero como apagar tiros, ou dobrar dano e extensor para a lâmina. E cada armadura de X e Zero tem seus slots disponíveis para deixar tudo mais equilibrado.


Mas novamente temos uma falha nesse requisito, afinal de contas, se escolher uma opção NÃO HÁ MEIOS de se pegar o outro que poderia ser pegado na mesma fase, acho que sei lá, no nível de dificuldade maior ou num new game + poderia bem ser possível, na intenção de aumentar a vida útil do jogo, que apesar de tudo já é maior que dos anteriores pelo sistema novo de upgrades e busca da armadura.

Armadura que por sinal, agora X já começa com a do jogo anterior, a Fourth Armor (no Japão conhecida como Nova Armor), e por razões de segurança, Dr Light separou suas cápsulas e só se pode usar a armadura depois de todas as 4 partes coletadas, porém são duas armaduras e isso também aumenta a vida útil do jogo. O velhinho ainda fala que é Alia que receberá os dados, de forma a passar pra Douglas, que por sinal além de montar as armaduras também equipa os upgrades na galera.

E são DUAS ARMADURAS NOVAS.

Sério, quando me falaram isso eu fiquei doido pra jogar, e quando eu peguei as duas então, quase infartei de felicidade.

Falcon Armor e Gaea Armor

Uma armadura pesadona e feita para combates de longa durabilidade contra chefes de sangue gigantes e que anda em espinhos, com nome de Gaea Armor e a Falcon Armor que é praticamente a mesma coisa da Fourth, porém não carrega os poderes de chefes, podendo somente utiliza-los de forma simplória, entretanto, ELA VOA, E muito. Além de um Giga Attack novo, que tem bom dano mas é necessário boa dose de sorte pra usa-lo.

E vale lembrar que tudo indica pelo roteiro do jogo que Dr Light deixou nas cápsulas um sistema de inteligência artificial, por que antes ele falava e o personagem pegava, e agora eles conversam com o Light, o que no caso seria uma projeção dele de forma que há comunicação. Tal comunicação gera o seguinte diálogo:


Light: "Desculpe Zero, mas essa armadura foi feita somente para X, eu o projetei mas eu não conheço suas programações para criar upgrades pra você"

E Zero sutilmente responde: "E quem falou que eu preciso de upgrades ?"

...

...

...

Antes da conclusão da postagem, vale citar que o jogo antes utilizou animes em seus seguimentos de roteiro, principalmente em Megaman X4, e provavelmente devido ao traço horroroso, cortaram e agora somente utilizam imagens (muito bem desenhadas por sinal) ilustrando a situação de forma detalhada e com as falas abaixo. 

Sigma, novamente muito legal

E lembrar daquelas vozes horríveis é algo tramático, ver Zero gritando no X4 "What I'm fighting for ?" é simplesmente HORRENDO.

Como eu falei na postagem anterior, a dublagem americana dos personagens durante o jogo é simplesmente horrenda, e a Capcom manteve a original japonesa mesmo no jogo traduzido pro inglês.

Ao menos ela em Megaman X não errou duas vezes... se ela errou ou desagradou algo, ela cortou ou mudou pra melhor, e isso também acontece no jogo que veio depois desse, mas isso é assunto pra depois.


Entretanto, a baixa dificuldade do jogo é algo que pode desanimar jogadores hardcore ou acostumados com jogos antigos, mas acho que a possibilidade dos recursos, upgrades e pela primeira vez poder abaixar num jogo da série deixam a parada muito interessante. Sinceramente, vale muito a pena conferir. Jogar e ver os 3 finais. Apesar que somente o do Zero vale a pena...

Mas agora não tem desculpa, afinal de contas o jogo tem as dificuldade "Normal" e "Xpert" e acreditem, jogar no Xpert pode ser tão desafiador quanto os antigos. Eu particularmente zerei nos dois modos e gostei mais do Xpert mesmo, pois a facilidade do Normal dá sono às vezes.

Uma observação interessante na dificuldade do jogo, é o fato que apesar de baixa ela foi feita pra todos os tipos de jogadores, e por que eu estou falando isso ?

Além do Normal e Xpert, as fases funcionam com um sistema de rank, mas vou explicar, todo chefe tem um "level" abaixo da barra de energia, e quanto mais alto seu rank, maior será a dificuldade do rank, porém, se o jogador tiver um rank mediano, vai enfrenta-lo de forma normal e se tiver um rank ruim, o chefe terá a dificuldade diminuída. Porém, a quantidade de energia dos chefes pode variar conforme as horas passam para a colisão da Eurásia, a explicação eu acredito que seja por conta de cada vez mais o Zero Virus infecta-los. Mas isso é uma teoria.

Por isso que eu disse, até os mais novatos vão poder se divertir de forma que não será estressante.



Além das referências aos jogos antigos, tem também a possibilidade de jogar com as armaduras Ultimate Armor do X e Black Armor do Zero, porém dessa vez sem macetes, basta acha-las em uma das fases finais. E isso tira anida mais o desafio... mas mesmo assim é bom saber que pegou uma coisa roubada sem macete, admita.

Eu honestamente tinha certa implicância com esse jogo mas depois eu notei que as coisas positivas dele dão banho nas poucas negativas. E sinceramente, hoje ele é um dos meus favoritos

Ou seja, existem suas falhas sim, como qualquer outro jogo, afinal de contas a Capcom sempre colocou algo novo no jogos da série de forma que era um tiro no escuro, porém vale a pena, o roteiro do jogo e seus upgrades valem muitíssimo a pena.


Enjoy!

6 comentários:

DredSkay disse...

Blz amigo adorei seu blog me senti na minha cabeça lendo ele e o sequia
nte eu tenho uma trilogia de blogs e se vc quiser fazer uma parceria e so me procurar la no meu blog Blz http://anime-skay.blogspot.com.br/
http://sslostcanvas.blogspot.com.br/
http://gameskay.blogspot.com.br/

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

é o game da série X que mais gosto. na versão japonesa, a musica de abertura é empolgante pacas. já a da versão americana....triste. e para se fazer o final bom, basta jogar uma fase com o Mega e outra com o Zero. eu fazia isso sempre e ele nunca ficava infectado e olha que já zerei esse game mais de 10 vezes.

Juninho! disse...

Ao contrário de você cara, eu só curto a música americana, detesto as abertudas japonesas do X4 e X5, mas eu zerei muitas vezes mesmo, e descobri que ficar infectado não é por desempenho e sim completamente aleatório. Super sorte a sua xD

Anônimo disse...

Esse truque de desligar e ligar o console para mudar o desempenho do enigma funciona para o megaman collection de ps2?


o blog ta de parabens.......obrigado pela atenção

Juninho! disse...

Sim, funciona, é a capcom cara... eles jogaram os jogos no DVD de PS2 e só fizeram Menu, e funciona por que é a versão de PS1 jogada mesmo, o único que não é versão de PS1, são os dois primeiros de SNES, e o X4 que é de Sega Saturn, mas o resto são todos da versão PlayStation xD

E obrigado pelo elogio, eu procuro sempre falar daquilo que eu gosto (ou detesto) com o máximo de ênfase possível, gosto de demonstrar claramente pontos fortes e fracos de cada coisa.

E precisando, só comentar, que eu to sempre por aqui, posso não responder no dia, mas se for pergunta de qualquer aspecto eu responderei :DDD

Israel Júnior disse...

oi gostei do blog... eu na verdade estava atrás de algum blog que tivesse o mesmo ponto de vista que eu sobre o megaman x5. Olha eu to vibrado no jogo pe a primeira vez que estou jogando. Ja zerei x1 x2 x3 x4 mas o x5, não sei é a mesma coisa que o x4, é como uma continuação das mesmas coisas... as músicas não grudam na mente como a musica da fase do pinguim do x1, ou do toxic horsea do x3, ou as musicas dos boss dos anteriores... a ost é tao marromenos que eles reciclaram ate a musica do buble crab man :( os bosses, bem eu estou numa fase com moto agora, é o ultimo que falta eu derrotar mas serio acabei com todos eles usando xbuster... muito fracos :\ eu dou uma nota 7 pra o jogo