11 de abril de 2012

Megaman X3


Novamente estou postando sobre mais um jogo da série Megaman X, e agora no terceiro jogo da série.

Sinceramente gosto muito desse assim como gosto demais do primeiro.

Bom, mas antes da postagem começar, quero só avisar que diferente das outras duas postagens sobre Megaman X e Megaman X2, eu não terei como evitar possíveis spoilers maiores que na postagem anterior eu consegui evitar.

E tudo será bem explicado. Então, agora sim, vamo que vamo.

Tudo começa tempos depois do fim de Sigma em Megaman X2. Os reploids mavericks foram neutralizados graças aos esforços do cientista reploid Dr Doppler, usando novas programações que impede qualquer tipo de atitude agressiva por parte dos reploids, que agora é monitorado pelo cientista.

E com isso os mais avançados reploids se uniram a Doppler e construiram a comunidade reploid chamada "Doppler Tower" e com o tempo os reploids antes mansos feito gatinhos começaram a avançar e destruir tudo e na base dos Maverick Hunters foi indicado que Doppler estava por trás de tudo.

E antes mesmo que possam ser mandados ao ataque, a base é atacada e X e Zero são chamados pra revidar o ataque.


A história nem de longe é a mais original, mas ao menos tem mais detalhes, e conteúdo em relação aos dois primeiros jogos da série. Mas ainda assim nada revolucionário em aspecto algum se tratando de roteiro.

E dessa vez temos um vilão que a princípio da a entender que ele estaria por trás de tudo. E que Sigma seria de fato algo que demoraria mais pra aparecer ou que dessa vez não estaria nada envolvido.

Eis que vem o pensamento "Opa, coisa nova, não tem Sigma dessa vez."

Engano de quem pensou isso...

Conforme o jogo avança, Doppler recruta Bit e Byte, os dois soldados pessoais dele que foram recrutados especialmente pre destruir X e Zero. Além de reconstruir Vile...sim, o Vile que foi destuído no primeiro jogo e que você olha e pensa "Nossa, esse chato de novo..."

Bit e Byte. Transbordando carisma...

E no final das contas Doppler é derrotado e quando o pensamento de "zerei o jogo" chega, vem a bomba...

Doppler revela que Sigma na verdade é um vírus de computador... NOSSA QUE NOVIDADE LEGAL...

E como reploid que Doppler é, foi infectado e com isso acabou construindo um novo corpo pra Sigma.

Agora eu me pergunto por que depois de derrotado o vírus sai misteriosamente e ele fala tudo isso. Afinal de contas se ele é um robô e o vírus ta infectado na programação dele, por que diabos ele falaria depois de ter parte do corpo estourado por alguns busters ?

Mas, detalhes à parte vamos ao aspecto técnico do jogo.


Tudo manteve praticamente intacto no X2 mas como sempre, a Capcom não lança um jogo novo da série Megaman sem ao menos uma ou duas coisas novas

Assim como antes, X da dash sem armadura e tem um buster normal carregado, e sua armadura nova assim como no X2 cada parte tem sua função. Upgrade das pernas garante dash aéreo como antes mas agora temos um dash pra cima, porém o peitoral que no anterior garantia um Giga Attack aqui foi substituído por algo mais simples como absorver muito mais dano, capacete agora localiza objetos como sub tanks e hearts, além de partes da armadura, e no mapa de escolha de chefes mostra o que já foi encontrado em cada fase além de assim que entrar nelas, o capacete gera um mapa da fase e mostra onde estão as coisas secretas.

Ficou mais fácil de repente, né ?

Vile, na sua primeira troca de cor
E além disso, tem o buster que diferentes dos outros dois anteriores, agora lança dois tiros semi carregados e um explode no outro gerando uma energia disparada em muitas direções.

Outro aspecto legal das armaduras é que existem mais outras quatro cápsulas do Dr Light entre as fases onde estão upgrades individuais pra armadura, mas só se pode pegar um deles ou todos de uma vez na primeira fase do Doppler.


Cada um da um upgrade sinistro em cada parte, e pegar um deles só é vantagem demais eu diria, o dash agora pode ser usado duas vezes no ar, capacete reduz consumo de poderes obtivos dos chefes, buster
dobra o poder de fogo e peitoral agora gera o que substitui o Giga Attack que é mais ou menos o mesmo esquema do X2, absorve dano e enche uma barra que depois atira muitos ataques carregados de X sem precisar ficar segurando botão.



Ou então, como eu já falei, pegar tudo de uma vez na fase do Doppler deixando a sua armadura dourada. E extremamente roubada.

E vai por mim, pegar ela ajuda e muito a matar a última forma do Sigma que apela MUITO. Provavemente esse é o jogo da série X mais difícil do Super Nintendo ou talvez de todos...

E Sigma, que veio em duas formas, a primeira legal no X1 e no X2 já meio bizarra. dessa vez veio assim de cara.


Muito legal, de fato. E bem melhor que as duas primeiras, e quando derrotado ele vira isso:


Que nada mais é que o Kaiser Sigma, o corpo que Doppler faz pra ele. E Doppler tinha um puta mau gosto... que horror. Simplesmente horrendo.

Continuando os aspectos técnicos, o gráfico do jogo é pouco melhor que os dois anteriores, e com bastante capricho e detalhes, principalmente se você jogar a versão de Sega Saturn ou PlayStation.

Essas duas versões teve remasterizações da trilha sonora, que no Super Nintendo era em arquivos midi, e nas outras duas lançadas em mp3 completamente refeitas.

E se quer minha opinião sincera, eu prefiro as do Super Nintendo por que combina mais com a "cara" do jogo, as músicas remasterizadas não são ruins. Elas ainda tem aquela coisa de você ouve e logo de cara pensa "nossa, isso é música de Megaman".



Apesar da alta dificuldade do jogo em si, não é algo impossível que terá de perder a vida social pra jogar, tal como Megaman Zero.

E novamente vem uma coisa positiva e negativa com aspecto ao final do jogo.

Assim como no X2, existem coisas a serem feitas, das quais não irei revelar, onde se muda o final do jogo. Mesmo que um pequeno detalhe, mas muda. E essas coisas são muito improváveis, de forma que o jogador não tem sequer pistas do que deve ser feito pra isso acontecer. Honestamente, sem um amigo me falar que era possível pegar a espada do Zero por exemplo. Eu jamais saberia por que o jogo em si não te da pista alguma à respeito. E duvido que alguem conseguiria sacar isso sem um detonado ou alguém falando.


Afinal de contas, tem que ter algum bônus roubadinho, no X1 era o Hadouken, no X2 era Shoryuken e dessa vez temos a espada do Zero. Que diga-se de passagem é o mais roubado dos três.

A possibilidade de jogar com Zero é um dos pontos fortes do jogo, porém somente uma vida pro jogo inteiro. E isso é uma merda, muita gente prefere ele do que X pra jogar ou visualmente, e ae fica complicado ter o gostinho de forma rápida demais.

E eu queria justificar o porque de ter falado tanto spoiler acima.

O que acontece é que o Megaman X3 fecha uma espécie de arco na história de Megaman. Nos três primeiros abrange mais X do que qualquer outro personagem, o que muda totalmente do X4 em diante.

 
E apesar de X perder o foco, a série adiante ganha um ar pouco mais maduro, com mais roteiro explorável e novas idéias.

Esse título da série é vive em constante disputa com o primeiro da série pelos fãs na resposta por qual é o melhor dos dois. Honestamente, eu como jogador, prefiro X3, mas por carinho e nostalgia eu prefiro o primeiro. E digamos que eu prefira o primeiro apesar de admitir que esse é o melhor do Super Nintendo.


Caso seja possível, pra quem gosta de acréscimos, vale lembrar que as versões do PlayStation e do Sega Saturn além dos gráficos razoalmente melhores e trilha sonora remasterizada (e nem por isso melhor), além disso ainda tem animes de exibição dos chefes quando entra na fase, abertura alguns outros trechos mesmo que minúsculos.

O que não necessariamente é uma coisa boa... afinal de contas mesmo que ainda seja anime, e é um "bônus" pra quem compra a versão lançada em CD, o traço é uma merda.

Vale muitíssimo a pena conferir, principalmente se já tem experiência com jogos do robô azul.



Enjoy!

6 comentários:

Scariel disse...

Ainda acho o Hadouken o poder secreto mais apelão.

Anônimo disse...

Gostei (:

João Carlos disse...

O Hadouken era mais apelão mesmo, 1 só matava qualquer chefe. Mas que a espada de Zero é mais estilosa é sim...

Quanto ao X3 não tenho muito ao que falar, porque foi o que eu menos joguei e só terminei 1x (os outros eu terminei pelo menos umas 5) mas com certeza é o que tem as melhores qualidades no Super Nintendo. Qualquer dia desse eu jogo no PlayStation só por curiosidade.

Juninho! disse...

Eu só acho a Beam Saber mais apelona pelo simples motivo de não haver condição de health máximo pra usa-la, o dano dela é de cerca de 75% em qualquer chefe e praticamente mata qualquer outro ser em uma leve espadada... de toda forma, e se for jogar a versão do PS1 ou Saturn, a única diferença é a presença dos animes (ruins por sinal) e das músicas remasterizadas, mas eu ainda prefiro as de midi do SNES xD

Senny disse...

Olá, gostei de seu blog e sua postagem sobre o X3, que por acaso é muito bom por sinal.

Queria te pedir parceria, mas não achei seu e-mail no blog então tive que comentar aqui mesmo. Não sei se pode colocar o endereço do blog, mas vou colocar pra ficar mais fácil, depois você pode deletar esse comentário se querer.

Meu blog: http://snesonlinebr.blogspot.com.br/

Milton Fernandes disse...

Já vi gente jogando só com zero pegando todas as cápsulas e no final pegar a qual seria da armadura dourada com zera e ele ficar black tem como fazer isso ou é apenas cheats?